8 maneiras de planejar sua reforma dentro do seu orçamento

8 maneiras de planejar sua reforma dentro do seu orçamento

Todo projeto, antes de ser iniciado, precisa de planejamento. Isso para não haver imprevistos no meio do caminho. Com a reforma da sua casa não seria diferente, certo? É por falta de planejamento que muita gente acaba gastando mais tempo e dinheiro do que o esperado com a obra.

Veja estas 8 dicas para planejar tudo direitinho e evitar problemas na reforma:

1- Defina a finalidade da reforma para evitar mudanças no meio do percurso.

Parece algo bem óbvio, mas muita gente já começa a comprar material sem ter definido exatamente o que quer fazer, em quais cômodos irá mexer… Saber se lá na frente será necessário quebrar uma parede faz toda a diferença. Decida questões como: o piso será frio ou quente? Madeira ou cerâmica? Com a reforma da cozinha precisarei reformular a estrutura elétrica?

2- Divida seu projeto em etapas.

Montar um cronograma facilita. Por exemplo: primeiro a sala, depois o corredor e por fim a cozinha. Também deve-se estabelecer o que será feito em cada cômodo. Isso ajuda na preparação do orçamento de todo o material e mão de obra.

3 – Fique atento às adversidades.

Mesmo montando o cronograma, é muito difícil estabelecer prazos para o término da obra quando falamos em reforma, porque situações inesperadas podem acontecer. Por exemplo, pode haver a indisponibilidade de algum produto, falta de mão de obra, atrasos nos prazos de entrega de fornecedores ou mesmo algum imprevisto no imóvel, como um problema não aparente.

4- Sempre consulte um profissional.

Se a reforma não for tão simples, é recomendável (e dependendo da situação até OBRIGATÓRIO) que haja a presença de um arquiteto, para uma assessoria, elaboração de um projeto ou acompanhamento da obra. Esse profissional não só ajuda a enriquecer o planejamento, como também dá conselhos sobre a estrutura do imóvel, se a obra pode desvalorizar o local, entre outros. Além do mais, esses profissionais se atentam a detalhes que passam despercebidos aos olhos comuns. E na obra, ele vai garantir que tudo ocorra da maneira correta, conforme o projeto e as normas de boa execução.

5 – Transtornos fazem parte da reforma.

Se você pretende reformar sem desocupar o imóvel é bom ter plena ciência de que morar numa obra tem muitos inconvenientes, como pessoas o tempo todo circulando pelo imóvel, poeira e o impedimento de circulação em alguns cômodos da casa.

6- Não compre NADA antes do tempo.

Você viu uma tinta em promoção e decidiu levar. Mas essa tinta só será usada no final da reforma e acabou faltando verba para comprar algo mais urgente. É preciso seguir o cronograma e ter controle financeiro.

7- Pesquise os custos dos materiais e dos serviços.

O planejamento deve incluir suas pesquisas dos valores de materiais e mão de obra utilizados na reforma.

Um grande erro é subestimar a mão de obra. Lembre-se que nem todos os serviços são realizados pelo pedreiro. Colocação de piso, por exemplo, necessita de um profissional especializado.

8- Avalie sua capacidade de comprometimento financeiro.

Você poderá custear a obra até o final? Se os gastos não forem planejados, você poderá ter de conviver com um piso inacabado ou uma parede pela metade. Com o planejamento que inclui prazo e valor investido, reflita no seu comprometimento.

Não se esqueça que você possui outras contas. De acordo com especialistas, caso as dívidas somadas ultrapassem um terço do seu orçamento, é melhor esperar para realizar a obra.

Caso consiga, o pagamento à vista é sempre melhor. Além dos descontos, você se livra de um compromisso futuro. Mas, se a reforma precisar ser feita com urgência, reserve o que tem guardado em dinheiro para o pagamento de mão-de obra e avalie as formas de pagamento oferecidas pelas lojas de materiais (cartão, boleto, cheques…).

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *